Neurocirurgia

Neurofibromatose

Comunicação Neuroliga No Comments

(por Helena Fernandes)

Antes de iniciar a nossa discussão dessa semana, vamos nos atentar para a seguinte história clínica:

 

Agora vamos literalmente para o começo de tudo. Durante o período embrionário, por volta da 3ª semana ocorre o processo de gastrulação, onde o disco embrionário passa a ser composto por três camadas: uma mais interna (endoderma); uma camada intermediária (mesoderma); e, uma camada mais externa (ectoderma).

HSA – Hemorragia Subaracnóidea

Comunicação Neuroliga No Comments

(por Silvanildo Macário)

Dando continuidade às publicações semanais, iremos fazer uma breve abordagem sobre a Hemorragia Subaracnoidea ou comumente chamada de HSA.

Os acidentes vasculares cerebrais são importantes problemas de saúde pública, representando, juntamente com cardiopatia isquêmica, a causa combinada que mais matou em 2016, cerca de 15,2 milhões de pessoas em todo o mundo. Os acidentes vasculares cerebrais podem ser do tipo isquêmico, caracterizado por uma súbita instalação de um deficit neurológico focal persistente,  como consequência a uma isquemia seguida de infarto; ou podem ser do tipo hemorrágico, que se caracterizam por um sangramento nas partes do cérebro.

As hemorragias intracranianas podem ser de vários tipos e dependem da localização e da origem vascular do sangue. São elas a hemorragia subaracnoidea, quando o sangramento é no espaço subaracnoideo; hemorragia epidural e hemorragia subdural, nos espaços epidural e subdural respectivamente.

TCE e Escala de Coma de Glasgow

Comunicação Neuroliga 2 comments

Começando um novo ciclo após os 10 anos de Neuroliga, haverá semanalmente novas atividades e publicações em nosso site com o intuito de divulgar para toda a comunidade médica temas relacionados as neurociências, mas que são importantes para todos os profissionais de saúde! Para acessar todos os temas já abordados, clique aqui e nos sigas nas redes sociais.

Quando nos deparamos com o tema Trauma Cranioencefálico (TCE) há uma necessidade de compreender de que forma pode ocorrer esse quadro. Caracteristicamente são lesões no couro cabeludo, crânio, meninges e encéfalo, associadas ou individualmente. É o maior determinante de danos, sequelas e mortes até a quarta década de vida, com variados prognósticos e evoluções. O TCE possui classificações relacionadas à condição neurológica do paciente, utilizando-se da Escala de Coma de Glasgow (ECG) que avalia abertura dos olhos, resposta motora e resposta verbal como uma forma de estadiar e prever o prognóstico do paciente.